Quais os cuidados especiais que seu velhinho precisa?

     Os animaizinhos estão vivendo cada vez mais por conta dos cuidados que recebem dos seus tutores e dos serviços e produtos cada vez mais especializados, principalmente para cães e gatos. Houve um salto considerável na expectativa de vida dos animais de estimação, onde para cães de porte grande passou de 7 para 12 anos e para cães de porte pequeno e gatos, de 10 para 18 anos.

     Os animais são considerados idosos quando atingem aproximadamente 2/3 da sua expectativa de vida, em geral consideramos o pet idoso quando eles atingem entre 7 a 10 anos de vida.

     Com a idade chegam as limitações, como dores na coluna, menor visão, audição e outros, assim como acontece com a gente. Por isso ele precisam de uma maior atenção em relação a saúde e alterações comportamentais, assim como uma maior compreensão a certas dificuldades que possam aparecer.

     A partir do momento que nosso pet é considerado idoso, antes mesmo do aparecimento de qualquer alteração clinica, alguns cuidados devem ser adotados para promovermos uma velhice mais saudável e com maior qualidade de vida.

     É indicado check up anual para animais jovens, mas quando eles atingem a “melhor idade” esta avaliação periódica passa a ser indicada a cada 6 meses para animais saudáveis. Já para animais com algum diagnóstico definido este período muitas vezes é ainda menor, conforme a indicação do veterinário.

     A alimentação deve ser voltada para o animal sênior. Diversas marcas de rações possuem esta diferenciação e é importante segui-las, já que nosso velhinho possuiu necessidades metabólicas diferenciadas. No caso de pets com alguma alteração de saúde, existem dietas especificas para certas doenças e esta deve ser indicada pelo seu veterinário.

     Os cães e gatos devem também continuar a ser estimulados a alguma atividade física. Não com a mesma intensidade anterior, e respeitando sempre suas limitações, mas devem se manter ativos para retardar o processo de envelhecimento.

     Para os animaizinhos que estão acostumados a subir em sofás e camas, mas já não possuem a agilidade que tinham antes, existem, por exemplo escadas para auxilia-los. 

 

     A camas devem ser fofinhas para diminuir as feridas em calos de apoio, que ficam mais constantes por aumentar a fragilidade da pele deles nesta fase e por, muitas vezes, passarem mais tempo deitados.

     As funções cognitivas dos cães e gatos também podem ser alteradas com a idade. Também conhecido como “Alzheimer Canino”, os animais que apresentam estas alterações podem manifestar diversas alterações neurológicas, como, por exemplo, mudanças no ciclo sono-vigilia, alterações que muitas vezes interfere na qualidade de vida tanto do pet, como de seu tutor. Apesar de ser uma condição incurável e de evolução gradativa, há diversas maneiras de retardar seu avanço. Alguns medicamentos podem ser utilizados e qualquer atividade que induza ao raciocínio, como brincadeiras, esconder petiscos e passeios em locais diferentes, podem ajudar. No entanto, deve-se sempre ficar atento se estas mudanças estão trazendo os benefícios esperados ou se está estressando seu animal.

     E ai gostou de nossas dicas? Compartilhe com seus amigos e vamos dar muito amor aos nossos velhinhos!

R. Cel. Oscar Porto, 617  |  04003-002   |   Paraiso   |   11 2597.5685  | 11 94493.0843animalle@animalle.com 

  • Facebook Classic